Quarta-feira, 2 de Abril de 2008

Diários e recompensas

 
Desde que comecei a tomar notas no telemóvel e mesmo a escrever no telemóvel o que depois se vêm a tornar nestes posts, o meu Moleskine andava um pouco perdido na função. E não referi o Moleskine por gostar de me armar ao pingarelho, é claro que o uso porque está na moda, mas porque foi a moda que me permitiu voltar a comprá-lo, porque é de facto o melhor e mais prático bloco que existe, pelo papel, pelo elástico, pela bolsinha que me serve de carteira e por mais um motivo que descobri.
 
6 e 7 (já quase 8) anos. 1a e 2a classe. Os dois já escrevem. Está na altura do... Diário. Não foi sugerido, foi pedido. Dores de cabeça: não há para rapazes (há aqui negócio a explorar, alguém se quer juntar a mim?), queriam os dois com cadeado. Não há (ou não encontrei). Loja de ferragens, cadeados, pequenas fechaduras, um pouco de cartão, lá ficaram fechados a cadeado (espero que eles não percam as chaves porque eu já não faço ideia de onde guardei as de reserva, só sei que foi, como sempre, num sítio onde era ali porque ali de certeza que não me ia esquecer).
Vê-los a escrever as suas confidencias compensa os "chato", "pior pai do mundo" que, nem que eu os deixasse viver no Toys'r'Us haveria um motivo para o ser... de vez em quando (tem a validade da duração aproximada de 5 minutos, nada que um ataque de cócegas não resolva).
 
E na manhã de 27, na ressaca do lançamento do meu livro na tarde anterior (sim, isto é descarada auto-publicidade mas se vocês gostam do que por aqui se escreve, espreitem o blog de onde nasceu o livro)
... manhã de 27, olhei para o Moleskine e vi um diário. E com tanto para contar, tenho voltado a ter 6-8 anos todas as manhãs.
 
publicado por joao moreira de sá às 07:35
link do post | comentar | favorito
|
Agradecimentos





.links

.Quem?

Arcebispo de Cantuaria Uma mente delirante e não muito normal encerrada num corpo com 40 anos (embora um teste da Sábado diga que na realidade tenho 47). Presentemente desempregado mas com boas perspectivas de conseguir vir a trabalhar num call-center. Escrevo porque não gosto lá muito de falar e como irresponsável que sou, acredito que um dia ainda irei conseguir ser pago para escrever. jmoreiradesa@gmail.com

.A razão porque este belogue existe

Podia ser (mais) culto, ler e reler os clássicos da literatura, devorar ensaios, ler diariamente os jornais nacionais e alguns estrangeiros, assinar as revistas de referência mas diversas áreas do saber. Podia, e gostava, mas era preciso que estivessem reunidas duas condições, ter dinheiro para tal e acima de tudo, não ter filhos de tenras idades. Mas enquanto cada hora dedicada a ler a opinião dos cultos deste mundo sobre as suas (poucas) graças e (muitas) desgraças - do mundo e às vezes dos próprios - representar uma hora a menos de brincadeira, receio que vou continuar a optar por ser culto lá mais para o fim da vida, se lá chegar.






MAIS INFORMÇÃO

.posts recentes

. Pelos olhos dele(s)

. E acham mesmo que é assim...

. Do ler

. Os "perigos" da internet ...

. Estranhos dias

. E por falar em desenhos

. Afonso, o desenhador

. Mas não pode ser o Harry ...

. Diálogos normalíssimos

. Se querem discutir, discu...

.arquivos

.pesquisar

 

.Novos posts por email

Endereço de email:

fornecido porFeedBurner

.subscrever feeds







MAIS INFORMÇÃO

Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!